Neuropulse

Neuro Pulse

Artigos

VEJA MAIS ARTIGOS »

04/10/2017

Bloqueio anestésico de nervo craniano

Os nervos cranianos são ramos do nervo trigêmio e das raízes cervicais.

Na face, os principais ramos avaliados são supra e infra orbitários, supra e infra trocleares, mentonianos e aurículo-temporais. Já na região cervical, é possível identificar os nervos occipitais maiores e menores.

O nervo occipital maior é um dos nervos responsáveis pela inervação sensitiva cutânea da região occipital e suboccipital. Ele se origina da segunda raiz cervical (C2), e está envolvido na gênese de diversos tipos de dores de cabeça. Dentre elas, a migrânea (enxaqueca), cefaleia em salvas, cefaleia cervicogênica e a neuralgia occipital são dores que podem se beneficiar do bloqueio anestésico deste nervo.
 
Na enxaqueca crônica, pode haver dor à palpação dos nervos cranianos da face e um desconforto nas regiões occipital e cervical, que geralmente persistem mesmo após a resolução de uma crise de enxaqueca.
 
É neste contexto que entra o tratamento com bloqueio anestésico dos nervos cranianos.
 
O bloqueio nervoso com anestésicos e corticóides impede temporariamente a passagem do impulso nervoso, aliviando a dor. É um procedimento minimamente invasivo, bem tolerado pela maioria das pessoas e com poucos efeitos colaterais. É importante que o médico faça a palpação de outros nervos cranianos que também podem estar sensibilizados e contribuir para o processo doloroso.
 
O bloqueio dos nervos cranianos tem por objetivo auxiliar o tratamento medicamentoso e não medicamentoso das cefaleias, reduzindo a intensidade, a frequência e a duração da dor, melhorando a qualidade de vida e contribuindo para o alívio mais rápido dos sintomas.

Autoria: Dra. Priscila Colavite Papassidero